> Faq
 
É necessária a instalação de uma tubagem de saída de gases numa fossa filtro e num compacto?
É imprescindível a instalação de uma tubagem para a exaustão dos gases produzidos durante a decomposição anaeróbica da matéria orgânica.
 
A que altura deve ser instalada a tubagem de saída de gases?
Estes gases incómodos pelo seu cheiro devem ser dirigidos para um local afastado das zonas frequentadas por pessoas (como jardins, esplanadas, etc.). Por isso, é recomendável instalar esta tubagem a uma altura mínima de 3 ou 4 metros e sempre acima de janelas, varandas e telhados, tendo em conta a direcção predominante do vento.
 
Esta tubagem de saída pode ser desviada?
Podemos desviar esta tubagem para um local menos visível, mas evitando a instalação de joelhos fechados e nunca reduzindo o diâmetro da mesma.
 
Deve ser instalada uma tubagem de saída de gases nas Estações Depuradoras de Oxidação Total (ROX)?
Não é necessário instalar qualquer tubagem de saída de gases dado que, pelo seu próprio funcionamento, o processo de Oxidação Total não produz gases responsáveis por maus cheiros porque se introduz no sistema oxigénio suficiente para criar condições aeróbias.
 
Pode-se instalar a fossa sobre um leito de areia?
Não. A fossa, e qualquer outro equipamento de REMOSA, deve ficar assente sobre uma laje de betão armado e um leito de betão pobre, até uma altura aproximada de um terço da altura do depósito.
 
A que profundidade máxima se pode enterrar uma cisterna ou um equipamento de depuração?
Os equipamentos REMOSA podem suportar, no máximo, o peso de 500 mm de areia. No caso de serem enterrados a maior profundidade, deve proteger-se o equipamento, evitando que o peso da terra superior recaia directamente sobre a cisterna. Neste caso, poder-se-ia proteger o equipamento através da construção de um fosso.
 
Deve colocar-se laje de betão na parte superior do equipamento?
Será colocada laje de betão sempre que haja passagem de veículos ainda que se coloque o equipamento ao nível do terreno. Se não houver passagem de veículos, é necessário colocar a laje quando o equipamento tiver de ser enterrado a mais de 50 cm de profundidade, e esta não deve nunca ficar directamente apoiada sobre o equipamento. A laje de betão deverá ficar apoiada sobre as paredes do fosso que protege o equipamento.
 
Quantas horas devem funcionar o arejador e a bomba de recirculação de lamas da Estação Depuradora de Oxidação Total (ROX)?
O arejador funciona 20 horas por dia, estando em repouso das 2:00 às 6:00 da manhã. A bomba de recirculação de lamas funciona em vários intervalos de 10 minutos cada um, conforme o modelo de ROX. Os equipamentos são entregues programados de fábrica, pelo que não devem ser modificados os temporizadores, a não ser que se desprogramem.
 
A bomba do arejador faz ruído?
Sim, no mínimo entre 74-81 decibéis (DBA). Com a cabina de insonorização, os DBA são reduzidos para 59-66.
 
Pode-se pôr o arejador e a bomba de recirculação a funcionar estando a depuradora vazia?
Não é possível. Só se poderá pôr estes dois equipamentos electromecânicos em funcionamento quando a depuradora estiver cheia até ao nível onde saia água pela tubagem de saída.
 
Pode-se bombear as águas à entrada dos equipamentos de depuração?
Não é recomendável. Se houver problemas de cota, é preferível que as águas entrem no equipamento por gravidade, fazendo-se a bombagem das águas depuradas à saída.
 
Remosa instala os equipamentos?
REMOSA, através dos seus clientes armazenistas, fornece instaladores para que não existam problemas de serviço na instalação, sendo os equipamentos colocados em funcionamento por pessoal de REMOSA.
 
Com que frequência se deve limpar uma depuradora?
De forma genérica, aconselha-se a limpeza da depuradora uma vez por ano. Na prática, ir-se-á observando e obtendo um histórico que nos dará a média para cada caso concreto.
 
Há que deixar a depuradora totalmente limpa?
A parte do reactor sim. Na parte do decantador, deve deixar-se um pouco de lama para regenerar a flora bacteriana. Aconselha-se a utilização das saquetas de bactérias REMOSA depois de efectuar esta operação para acelerar o crescimento das bactérias.
 
Para que servem uns saquinhos com pó branco que há debaixo das tampas das Fossas Sépticas (FS) e das Fossas Filtro (FF)?
Trata-se do produto REMOSA WC. São bactérias que se depositam directamente no próprio equipamento de depuração quando se efectua a sua colocação em funcionamento, após a sua limpeza ou após um período de inactividade.
Estas saquetas aplicam-se nas sanitas para levar a cabo a manutenção, conseguindo a renovação da população bacteriana e mantendo a sua actividade constante no tempo. A aplicação ou a sementeira destes microrganismos acelerará o processo biológico de depuração, aumentando o rendimento dos equipamentos de depuração e reduzindo a sua manutenção. Este produto permite espaçar os esvaziamentos da depuradora e reduz a produção de maus cheiros. É aplicável a todas as depuradoras REMOSA, canalizações e sifões das instalações sanitárias.
 
É necessário mudar o enchimento filtrante da fossa filtro?
O enchimento filtrante não requer uma mudança periódica. Será regenerado o biofill quando, com o passar do tempo e o uso, possa deteriorar-se, dado que é fabricado num material plástico muito resistente à corrosão.
 
Deve ser colocada grelha de desbaste à entrada da depuradora?
Sim, a partir de um caudal de águas residuais de 8 m3/dia, para obter um rendimento global da depuração superior e evitar possíveis obstruções nas canalizações da depuradora. Para caudais inferiores, recomenda-se a instalação de um separador de gorduras.
 
Pode-se bombear as águas depuradas?
Sim, através de uma câmara de elevação ou de um poço de bombagem de águas limpas, conforme as necessidades de cada instalação.
 
As águas pluviais devem ser separadas para não entrarem na depuradora?
É necessário, para não variar o tempo de retenção do efluente que provocaria a queda dos rendimentos. A água poderia também desbordar por excesso de caudal admissível pela depuradora, obrigando, pelo anteriormente dito, a sobredimensionar o equipamento, com o desnecessário encarecimento do produto.
 
É possível regar com as águas depuradas por uma depuradora REMOSA?
As águas depuradas podem ser usadas para regar por infiltração zonas ajardinadas e todo o género de plantas ornamentais. A rega por aspersão é totalmente desaconselhada dado que, previamente, há que efectuar uma desinfecção da água (através de cloração, ultravioletas ou ozono).
Estas águas nunca devem ser aplicadas, sem um tratamento terciário prévio, a culturas para consumo humano ou animal nem a árvores de fruto.
 
É possível escoar o efluente que sai do separador de hidrocarbonetos por infiltração para terreno?
Não é possível. Deve ser escoado para a rede geral de saneamento ou recolhido por um gestor de resíduos especial.
 
A que distância mínima de um poço se deve escoar a água depurada?
Seguindo a normativa europeia, deverá ser a 35 metros para evitar a contaminação das águas potáveis.
 
Pode-se utilizar as lamas dos equipamentos de depuração directamente como adubo de terras?
Não se pode. Estas devem ser retiradas e geridas por um Gestor Autorizado para este tipo de resíduos.
 
Pode-se escoar a água de uma Fossa Séptica para um domínio público?
Não, em nenhum caso. Para verter em domínio público, deverá ser colocada, no mínimo, uma Fossa Filtro, ou melhor, uma Estação Depuradora baseada em Oxidação Total, dado que, para alguns leitos, a Confederação Hidrográfica exige os parâmetros de vertimento correspondentes à normativa europeia (Directiva do Conselho 91/271/CEE), os quais só se conseguem tratando as águas residuais através da Estação Depuradora de Oxidação Total (ROX).
 
Que rendimentos têm as depuradoras REMOSA?
Os rendimentos, em percentagens, estão resumidos na tabela anexa.
 

Rendimentos (%)
MES DBO5 DQO
ROX 93 95 75
FF 90 90 75
FS 90 35 35

 
Deve ser colocado um separador de gorduras num restaurante?
Sim, dado que as gorduras são consideradas um resíduo tóxico especial e, como tal, devem ser correctamente geridas e separadas da água residual a depurar.
 
Deve ser instalado um separador de gorduras numa estação depuradora?
É muito aconselhável instalar um separador de gorduras antes da depuradora quando se detectar um vertimento importante de gorduras vegetais e animais que possam prejudicar o funcionamento da depuradora.
 
Pode utilizar-se um separador de gorduras (SG) como separador de hidrocarbonetos (SH)?
Não se pode, dado que são fabricados segundo normas construtivas diferentes e, além disso, os SH devem ter uma tubagem de ventilação que não existe nos SG.
 
Que utilidade têm os dois orifícios roscados do Separador de Hidrocarbonetos (SH)?
Servem para os ligar ao depósito de recolha de hidrocarbonetos (se este for instalado) através de um par de tubagens flexíveis. Neste caso, devem ser previamente retirados os dois bujões roscados. Se não forem colocados os depósitos de recolha de hidrocarbonetos, estes bujões devem ser deixados tal como foi entregue o equipamento.
 
Que quantidade de hidrocarbonetos há na água tratada por um separador de hidrocarbonetos classe I?
A concentração em hidrocarbonetos é inferior a 5 mg./l ou ppm.
 
Que quantidade de hidrocarbonetos há na água tratada por um separador de hidrocarbonetos classe II?
A concentração em hidrocarbonetos é inferior a 100 mg/l ou ppm.
 
Os depósitos podem ser fixados numa plataforma móvel?
Não. Os produtos REMOSA em poliéster não são fixados em plataformas móveis.
 
Pode-se instalar uma torneira à saída do depósito ou da cisterna?
É possível ligar uma torneira à saída do depósito através de uma abraçadeira ligada à tubuladura de saída.
 
As cisternas podem ser utilizadas para armazenar produtos químicos?
Sim, é possível, instalando-lhes interiormente a barreira química adequada. Para tal, deveremos saber previamente as características do produto a conter; concentração, temperatura, densidade, etc.